SALES APPROACH WITH NEUROLINGUISTIC PROGRAMMING (NLP) IN A PHARMACEUTICAL DISTRIBUTOR OF PIRACICABA-SP

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47682/2675-6552.a2021v1n2p1-19

Keywords:

Marketing, Sales, Neurolinguistic Programming

Abstract

This study investigates the theme of Neurolinguistic Programming (NLP) as a guideline for training salespeople regarding the sales approach in B2B (Business to Business). Methodologically, Exploratory Study sought theoretical support in Neuroliguistic Programming (NLP) as well as in marketing and sales. In a second stage, a Descriptive Statistical Study was carried out in the form of a survey with the salespeople of a Pharmaceutical Distributor with a main focus on phyto-drugs, with a target audience of manipulation pharmacies in the city of Piracicaba, with the participation of 21 of them, male and female. , aged 20 to 50 years. Following the guidance of the theory about NLP, three questionnaires were used for data collection: the first, by Goleman (1995), which aimed to identify which salespeople would have characteristics of self-awareness, self-regulation, self-motivation, empathy and social skills. The second questionnaire, by Dalbosco and Trevisol (2019), was used to identify which percentage of salespeople had behavior in the visual, auditory and kinesthetic category.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, (1977).

BRASIL, 2006. Lei complementar n° 123 de 14 de dezembro de 2006. Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte. Brasília, 14 de dezembro de 2006. Disponível em: http://www.comprasnet.gov.br/legislacao/leis/lei123_2006.htm Acesso em 30 de maio de 2020.

BELMONTE, V. A. B; FREITAS, W. R. S. Empresas Familiares e a Profissionalização da Gestão: Estudo de casos em empresas paulistas. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, v. 6, n. 1, p. 71-90, janeiro/março 2013.

CAMPOS, K. C. L et al. Psicologia organizacional e do trabalho – retrato da produção científica na última década. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 31, n. 4, p. 702-717, jun. 2011.

CARVALHO, C. A; VIEIRA, M. M. F; GOULART, S. A trajetória conservadora da teoria institucional. RAP, Rio de Janeiro, 39(4):849-74, jul./ago. 2005.

CARVALHO, C. A; VIEIRA, M. M. F.. Organizações, cultura e desenvolvimento local: a agenda de pesquisa do Observatório da Realidade Organizacional. Recife: EDUFEPE, 2003. 366p.: il.

CARVALHO, A. V., NASCIMENTO, L. P., SERAFIM, O. C. G. (2012). Administração de recursos humanos. Ed.2. São Paulo: Cemgage.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4. ed, Barueri, SP: Manole, 2014.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas. Ed. 2. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

CINTRA, R. F; VIEIRA, S. F. A; MUNK, L. A produção intelectual em teoria institucional. Future studies research journal. v.9, n.3, set.- dez. (2017).

COOPER, D. R; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookmann, 2011.

DA SILVA, F. R.; VERDU, F. C.; CRUBELLATE, J. M. Internacionalização e Teoria Institucional: Um Estudo Bibliométrico da Combinação das Teorias. Revista Perspectivas Contemporâneas, v. 15, n. 1, p. 130-149, jan./abr. 2020.

ESTOL, K. M. F; FERREIRA, M. C. O Processo Sucessório e a Cultura Organizacional em uma Empresa Familiar Brasileira. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 4, Out./Dez. 2006: 93-110.

FREITAS, E. C; FREZZA, C. M. M. Gestão e Sucessão em Empresa Familiar. Gestão e Desenvolvimento, v. 2, n. 1, 2005.

FUNDAÇÃO VANSOLINI. http://vanzolini.org.br/noticia/95-das-empresas-familiares-sao-extintas-no-processo-de-sucessao-segunda-ou-terceira-geracao/ Acesso em 06 de agosto de 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo. Atlas, (2002).

GIOTTO, T. O; MACHADO, D. D. Processo de Institucionalização de Políticas e Práticas de Gestão de Pessoas: estudo de caso em uma empresa do comércio varejista. Perspectivas Contemporâneas: Campo Mourão, Edição Especial, p. 149-178, out. 2010.

GUIRADO, M. A análise institucional de Georges Lapassade. In: Guirado, Marlene. Psicologia Institucional: em busca da especificidade de atuação do Psicólogo. 2. Ed. São Paulo: EPU, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/tres-de-maio/panorama

Acesso em 31 de maio de 2020.

MACHADO DA SILVA, C. L.; FONSECA, V. S. Estruturaçăo da Estrutura Organizacional: o Caso de uma Empresa Familiar. RAC, Curitiba, Edição Especial 2010, art. 1, pp. 11-32.

MAIA, T. S. T. Gestão de pessoas: particularidades de empresas familiares. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração. v. 3, n. 2, mai./ago. 2009.

MICHEL, M. Tipos de Recrutamento e Sua Importância Para Uma Gestão Adequada de Pessoas Aplicadas a Empresas. Revista Científica Eletrônica de Administração, ano VII, n° 13, dezembro de 2007.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 22 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, (2002).

NETO, J. E. B; COLAUTO, R. D. Teoria Institucional: estudo bibliométrico em anais de congressos e periódicos científicos. ConTexto, Porto Alegre, v. 10, n. 18, p. 63-74, 2º semestre 2010.

OLIVEIRA, J. L; ALBUQUERQUE, A. L; PEREIRA, R. D. Governança, Sucessão e Profissionalização em uma Empresa Familiar: (re)arranjando o lugar da família multigeracional. Rev. Brasileira de Gestão de Negócios, São Paulo, vol. 14, n. 43, p. 176-192, abril/junho 2012.

PEREIRA, F. A. M. A evolução da teoria institucional nos estudos organizacionais: um campo de pesquisa a ser explorado. Revista Organizações em Contexto, vol. 8, núm. 16, jul.-dez. 2012, p. 275-295.

PERROW, C. A society of organizations. Theory and Society, v. 20, n. 6, p. 725-762, dec. 1991.

PETRY, L. I; NASCIMENTO, A. M. Um estudo sobre o modelo de gestão e o processo sucessório em empresas familiares. Revista Contabilidade & Finanças, USP, São Paulo, v. 20, n. 49, p. 109-125, janeiro/abril 2009.

PICCOLI, M. R; MEDEIROS, M. F; ROVER, A. A Teoria Institucional e o Processo de Institucionalização de Práticas Contábeis: Estudo de caso em empresa comercial de pequeno porte. RAU/UEG – Revista de Administração da UEG – ISSN 2236-1197, v.7, n.2 maio/ago. 2016.

ROTHMANN, I; COOPER, C. (2009). Fundamentos de Psicologia Organizacional e do Trabalho. Rio de Janeiro: Elsevier.

SELZNICK, P. Liderança em administração. Rio de Janeiro: FGV, 1971.

SILVA, M. A entrevista como técnica de seleção de pessoal. Revista de Administração. N.9, 2014.

TILLMANN, C; GRZYBOVSKI, D. Sucessão de Dirigentes na Empresa Familiar: Estratégias observadas na família empresária. o&s - v.12 - n.32 - Janeiro/Março – 2005.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

CORDEIRO, T. R. P.; PIZZINATTO , N. K. . SALES APPROACH WITH NEUROLINGUISTIC PROGRAMMING (NLP) IN A PHARMACEUTICAL DISTRIBUTOR OF PIRACICABA-SP. RINTERPAP - Revista Interdisciplinar de Pesquisas Aplicadas, Cariacica (ES), Brasil, v. 1, n. 2, p. 1-19, 2021. DOI: 10.47682/2675-6552.a2021v1n2p1-19. Disponível em: https://journals.sespted.org/rinterpap/article/view/cordeiro-1-19. Acesso em: 19 maio. 2022.