INSTITUTIONALIZATION OF RECRUITMENT AND SELECTION PROCESSES: THE CASE OF A SMALL FAMILY BUSINESS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47682/2675-6552.a2021v1n2p20-30

Keywords:

Institutional theory; People management; Human Resources.

Abstract

The present study aims to analyze the institutionalization of personnel recruitment and selection processes in a small family business. In order to achieve the proposed objective, a case study was carried out in a company in the food trade branch located in the northwest of the state of Rio Grande do Sul. As a data collection technique, a semi-structured interview and observation of the location was used. The data were analyzed using Bardin's content analysis. The results demonstrated that the institutionalization of the recruitment and selection processes of people is directly related to the performance of the owner of this enterprise, being that he is responsible for coordinating the actions that define the requirements for the vacancy, the form of disclosure and the interview of selection. The standards implicit in the company are typical of the small family business, where family members assume the role of managing different areas of the organization. It was suggested that further research be carried out in small companies in other Brazilian locations, in order to expand the discussions addressed by the present study.

Key-words: Institutional theory; People management; Human Resources.

Biografia do Autor

Alexandra Alf Gallon, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI

Psicóloga graduada pela Sociedade Educacional Três de Maio- SETREM, ênfase em promoção de saúde (2016). Especialista em Saúde Pública pela Universidade Norte Paraná (2018). Especialista em Saúde da Família e Comunidade na modalidade Residência Multiprofissional pela UNIJUI e Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa - (2018/2020). Mestranda do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Regional (PPGDR).

Darlan Ariel PROCHNOW, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI

Graduado em Administração pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Pós-graduando Lato Sensu em Gestão Rural (UNISC). Mestrando em Desenvolvimento Regional pela Unijuí. 

Airton Adelar Mueller, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI

Professor / pesquisador no Programa de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - Brasil. Doutor em Sociologia pela Freie Universität Berlin, Alemanha (2015).  Mestre em Desenvolvimento Regional (2007) e graduado em Estudos Sociais/História (2004) pela Universidade de Santa Cruz do Sul, Brasil. 

Nelson José Thesing, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI

Doutorado em Integração Regional. Professor Efetivo na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Integra o Corpo Docente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional. Integra a Linha de Pesquisas Políticas Públicas, Planejamento Urbano e Gestão do Território;

Danieli de Oliveira Biolchi, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI

Possui graduação em História pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2009). Bolsista CAPES no Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2020).

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, (1977).

BRASIL, 2006. Lei complementar n° 123 de 14 de dezembro de 2006. Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte. Brasília, 14 de dezembro de 2006. Disponível em: http://www.comprasnet.gov.br/legislacao/leis/lei123_2006.htm Acesso em 30 de maio de 2020.

BELMONTE, V. A. B; FREITAS, W. R. S. Empresas Familiares e a Profissionalização da Gestão: Estudo de casos em empresas paulistas. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, v. 6, n. 1, p. 71-90, janeiro/março 2013.

CAMPOS, K. C. L et al. Psicologia organizacional e do trabalho – retrato da produção científica na última década. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 31, n. 4, p. 702-717, jun. 2011.

CARVALHO, C. A; VIEIRA, M. M. F; GOULART, S. A trajetória conservadora da teoria institucional. RAP, Rio de Janeiro, 39(4):849-74, jul./ago. 2005.

CARVALHO, C. A; VIEIRA, M. M. F.. Organizações, cultura e desenvolvimento local: a agenda de pesquisa do Observatório da Realidade Organizacional. Recife: EDUFEPE, 2003. 366p.: il.

CARVALHO, A. V., NASCIMENTO, L. P., SERAFIM, O. C. G. (2012). Administração de recursos humanos. Ed.2. São Paulo: Cemgage.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4. ed, Barueri, SP: Manole, 2014.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas. Ed. 2. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

CINTRA, R. F; VIEIRA, S. F. A; MUNK, L. A produção intelectual em teoria institucional. Future studies research journal. v.9, n.3, set.- dez. (2017).

COOPER, D. R; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookmann, 2011.

DA SILVA, F. R.; VERDU, F. C.; CRUBELLATE, J. M. Internacionalização e Teoria Institucional: Um Estudo Bibliométrico da Combinação das Teorias. Revista Perspectivas Contemporâneas, v. 15, n. 1, p. 130-149, jan./abr. 2020.

ESTOL, K. M. F; FERREIRA, M. C. O Processo Sucessório e a Cultura Organizacional em uma Empresa Familiar Brasileira. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 4, Out./Dez. 2006: 93-110.

FREITAS, E. C; FREZZA, C. M. M. Gestão e Sucessão em Empresa Familiar. Gestão e Desenvolvimento, v. 2, n. 1, 2005.

FUNDAÇÃO VANSOLINI. http://vanzolini.org.br/noticia/95-das-empresas-familiares-sao-extintas-no-processo-de-sucessao-segunda-ou-terceira-geracao/ Acesso em 06 de agosto de 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo. Atlas, (2002).

GIOTTO, T. O; MACHADO, D. D. Processo de Institucionalização de Políticas e Práticas de Gestão de Pessoas: estudo de caso em uma empresa do comércio varejista. Perspectivas Contemporâneas: Campo Mourão, Edição Especial, p. 149-178, out. 2010.

GUIRADO, M. A análise institucional de Georges Lapassade. In: Guirado, Marlene. Psicologia Institucional: em busca da especificidade de atuação do Psicólogo. 2. Ed. São Paulo: EPU, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/tres-de-maio/panorama

Acesso em 31 de maio de 2020.

MACHADO DA SILVA, C. L.; FONSECA, V. S. Estruturaçăo da Estrutura Organizacional: o Caso de uma Empresa Familiar. RAC, Curitiba, Edição Especial 2010, art. 1, pp. 11-32.

MAIA, T. S. T. Gestão de pessoas: particularidades de empresas familiares. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração. v. 3, n. 2, mai./ago. 2009.

MICHEL, M. Tipos de Recrutamento e Sua Importância Para Uma Gestão Adequada de Pessoas Aplicadas a Empresas. Revista Científica Eletrônica de Administração, ano VII, n° 13, dezembro de 2007.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 22 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, (2002).

NETO, J. E. B; COLAUTO, R. D. Teoria Institucional: estudo bibliométrico em anais de congressos e periódicos científicos. ConTexto, Porto Alegre, v. 10, n. 18, p. 63-74, 2º semestre 2010.

OLIVEIRA, J. L; ALBUQUERQUE, A. L; PEREIRA, R. D. Governança, Sucessão e Profissionalização em uma Empresa Familiar: (re)arranjando o lugar da família multigeracional. Rev. Brasileira de Gestão de Negócios, São Paulo, vol. 14, n. 43, p. 176-192, abril/junho 2012.

PEREIRA, F. A. M. A evolução da teoria institucional nos estudos organizacionais: um campo de pesquisa a ser explorado. Revista Organizações em Contexto, vol. 8, núm. 16, jul.-dez. 2012, p. 275-295.

PERROW, C. A society of organizations. Theory and Society, v. 20, n. 6, p. 725-762, dec. 1991.

PETRY, L. I; NASCIMENTO, A. M. Um estudo sobre o modelo de gestão e o processo sucessório em empresas familiares. Revista Contabilidade & Finanças, USP, São Paulo, v. 20, n. 49, p. 109-125, janeiro/abril 2009.

PICCOLI, M. R; MEDEIROS, M. F; ROVER, A. A Teoria Institucional e o Processo de Institucionalização de Práticas Contábeis: Estudo de caso em empresa comercial de pequeno porte. RAU/UEG – Revista de Administração da UEG – ISSN 2236-1197, v.7, n.2 maio/ago. 2016.

ROTHMANN, I; COOPER, C. (2009). Fundamentos de Psicologia Organizacional e do Trabalho. Rio de Janeiro: Elsevier.

SELZNICK, P. Liderança em administração. Rio de Janeiro: FGV, 1971.

SILVA, M. A entrevista como técnica de seleção de pessoal. Revista de Administração. N.9, 2014.

TILLMANN, C; GRZYBOVSKI, D. Sucessão de Dirigentes na Empresa Familiar: Estratégias observadas na família empresária. o&s - v.12 - n.32 - Janeiro/Março – 2005.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

GALLON, A. A.; PROCHNOW, D. A. .; MUELLER, A. A.; THESING, N. J.; BIOLCHI, D. de O. INSTITUTIONALIZATION OF RECRUITMENT AND SELECTION PROCESSES: THE CASE OF A SMALL FAMILY BUSINESS. RINTERPAP - Revista Interdisciplinar de Pesquisas Aplicadas, Cariacica (ES), Brasil, v. 1, n. 2, p. 20-30, 2021. DOI: 10.47682/2675-6552.a2021v1n2p20-30. Disponível em: https://journals.sespted.org/rinterpap/article/view/gallon-20-30. Acesso em: 18 maio. 2022.